18/01/2016

Resenha: Não se esqueça de Paris

Para começar, devo dizer que é o livro mais intenso e cheio de significados que já li, e também um dos mais bonitos, apesar de tudo. Foi meu escolhido para a Maratona 24 horas do I Dare You. Quem não participa, clica aqui pra conhecer!

No livro, conhecemos Eve Pethworke e Jackson Cooper. Eles não são casados e nem moram perto um do outro. Não se conhecem, mas suas histórias são cruzadas.
Jack é um escritor famoso, escreveu best-sellers e isso o fez rico. Ele é americano, mora em uma casa de praia e, supostamente, deveria ser feliz. Porém, a sua segunda esposa o deixou... por uma mulher. Ele está prestes a fazer 50 anos, e todos os fatos o deixam abalado, claro. 

Já Eve, é uma mulher de 46 anos que acabou de perder a mãe. Logo você vai perceber que não é a morte dela que a deixa triste, é a falta de alguém para ser submissa, para temer. Eve teve uma infância ruim, amedrontada, não confiava em si, logo viveu a sombra da mãe. Essa que não tinha nenhum carinho por ela. 

Eve se casou cedo, ela engravidou. Após o parto suspeitou de ter depressão, então sua filha nunca foi seu motivo de felicidade. Quem cuidou dela foram as empregadas e, sua mãe, demonstrando um afeto pela neta que nunca teve pela filha.

Normal que a garota tenha crescido com a confiança da avó, coisa que sua mãe nunca poderia ter lhe passado. 

Eve tem ataques de pânico, por isso ela prefere o conforto de casa, ficar sozinha, cozinhar, ler um livro. Então, um dia ela escreve para Jackson Cooper sobre comida e ele responde. E eles passam a trocar cartas.

Jack passa a ter gosto pela cozinha, isso o faz bem, se torna seu hobbie. Ele ainda sofre, não só com a ex-esposa, ele nem gostava dela tanto assim, mas por vários fatos que o deixam pra baixo, como não conseguir mais escrever, a velhice. Ele conhece Adrienne. Ela é maravilhosa, confiante, linda, inteligente. Mas ainda continua triste. Ele nem pode cozinhar para ela, tadinho, Adrienne é vegetariana. Com tantas coisas acontecendo ele passa a se questionar sobre o futuro.

Nas cartas ele chama Eve para ir à Paris. Eles poderiam se encontrar, comer em um restaurante chique, falar sobre culinária. 

Eve já está lidando com seus próprios demônios. Sua filha anunciou casamento, e ela, como mãe, tem que fazer algumas coisas. Além da volta de Simon, pai de sua filha. Então, após uma cena, começa a se tratar.

Será que Eve vai à Paris?

Como eu disse, o livro é cheio de significados, ensinamentos, ele tem muito sentimento. Fala de amor, de perdão, mas principalmente, de encontrar sua felicidade em coisas que você pensa não ser o bastante. É um livro inteligente, o mais diferente que já li e gostei.

SE FICAR ESPERANDO A VIDA O TIRAR DA CAMA TODA MANHÃ, VAI TER DE ESPERAR UM BOM TEMPO. VOCÊ PRECISA SE LIGAR EM ALGUMA COISA. TRAÇAR UM PLANO, ESCREVER, COZINHAR, VIAJAR, FAZER ALGO QUE TENHA VONTADE, PORQUE O "AI-DE-MIM" ADORA UM ESPAÇO EM BRANCO.

Buscar a felicidade em meio a problemas, não se colocar pra baixo, saber que consegue, não ficar parado, se permitir, aceitar. São todas lições dessa obra incrível que pretendo ler novamente, mesmo com a minha pouca idade mental.  

Eu realmente espero ter passado a mensagem do livro, ele é daqueles que a gente deixa em lugar de honra. 

Meu perfil no Skoob 
Autora: Deborah McKinley
Editora: Globo
Sinopse:
Tudo começa com uma carta.
Eve Pethwork é uma inglesa insegura e um tanto ansiosa que está assoberbada com os preparativos para o casamento da filha. Eve tem mais de quarenta anos e vive enclausurada em sua casa, pois espaços públicos lhe provocam angústia e a interação com outras pessoas é difícil para ela.
Jackson Cooper é um escritor bem-sucedido que vive nos Estados Unidos. Apesar de estar sempre rodeado por pessoas, especialmente mulheres, vive em eterna crise amorosa. Enquanto tenta colocar seu relacionamento com a nova namorada nos trilhos, Jackson vive o maior bloqueio criativo de sua carreira. Sem rumo para o novo livro, começa a questionar suas escolhas e suas expectativas para o futuro.
Vencendo sua própria timidez, Eve decide escrever uma carta para Jackson, seu autor preferido, elogiando uma cena narrada em um de seus livros. Embora esteja acostumado com o assédio das fãs, ele é atraído pelas palavras de Eve e decide responder sua mensagem. A partir daí uma troca de mensagens surge entre eles.
A criatividade que falta a Jackson nas páginas em branco acaba sendo canalizada para a cozinha, onde passa horas preparando os mais diferentes pratos. Porém, para sua frustração, sua namorada é vegetariana e ele quase sempre é obrigado a degustar suas criações sozinho. Só que ele logo descobre que a culinária também é uma das paixões de Eve e o amor pela boa mesa estreita ainda mais os laços entre os dois.
Apesar da distância e de não terem aparentemente nada em comum, a curiosidade fala mais alto e Jackson decide marcar um encontro com Eve. Como vivem em continentes diferentes, ele propõe como cenário a cidade de Paris, a Meca da gastronomia – e dos amantes. Eve é então colocada em xeque, sendo desafiada a vencer todos os seus medos em nome daquilo que pode ser a história de amor com a qual sempre sonhou.
Onde comprar: Saraiva | Travessa 

13 comentários:

  1. Adoro livros com significado, histórias, dias a dia, que os personagens tem um quê de mortais! rs.

    Vai entrar pra minha listinha de "quero ler logo"

    Gratidão!

    ResponderExcluir
  2. Resenha muito bem feita, adorei a estória, fiquei com vontade de ler, vou deixar na listinha de espera :D

    Peixinhos, Gabbe!
    talodemaca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de ler esse livro, adoro vidas cruzadas. Adorei post. Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia o livro, e adorei sua resenha!! Gostei muito do enredo dele, e para ser bem reflexivo em alguns aspectos da vida!

    Beijos,
    www.notavelleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que resenha ótima, fiquei super curiosa para para ler.

    ResponderExcluir
  6. Uau! Que livro! Ele parece falar de sentimentos com uma delicadeza tão linda... E sua resenha passou todas as informações que eu precisava para me interessar! Com certeza é o tipo de livro que eu leria! Gosto de livros que fazem refletir, que mexem com a gente. Adorei a dica! Beijos.

    Blog Ei Carol!

    ResponderExcluir
  7. Moça, eu adorei a sua resenha. Me fez sentir muita vontade de ler o livro. E, com certeza, este é um daqueles que nos prende do começo ao fim. Vou colocá-lo na minha lista para que eu possa ler!!
    Adorei, viu?! Beijos *-*

    ResponderExcluir
  8. OMG! Primeiro, só pelo nome já queria lê, mas quando li a sua resenha, fiquei ainda mais louca. Parabéns, você redigiu o texto lindamente, e pode ter certa que você conseguiu passar a mensagem do livro!
    Beijão, Isa!

    http://1momentoqualquer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que demais! Não sou muito fan do gênero, mas parece ser bom! Adorei seu blog! 💚

    www.somenteonecessario.com

    ResponderExcluir
  10. Sua resenha ficou muito boa e me deixou cheia de vontade de ler esse livro

    ResponderExcluir
  11. Oiii! Seu blog é muito lindo e você faz tudo com muita vontade. Meus parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Quero muito ler esse livro, ainda mais depois dessa resenha! <3
    Beijos princesa!

    http://www.blogdakah.tk

    ResponderExcluir

Adaptado por Isabelle Felicio

Tema Base por Butlariz