28/06/2016

Resenha: Fahrenheit 451

É difícil começar a escrever sobre um livro que contém palavras tão diferentes. Dá uma sensação de não estar sendo justa com a história, tão complicada e cheia de críticas realmente importantes.

A história em Fahrenheit 451 é completamente ao contrário das nossas vidas no mundo real. Lá, os livros são proibidos e os bombeiros, ao envés de apagar o fogo, o iniciam em casas que contém livros. Não entendeu? São realizadas denúncias por todos os lugares, de pessoas que "seguem a lei" contra pessoas que leem livros. Então os bombeiros vão à essas casas e ateiam fogo.

Guy Montag é um bombeiro. Ele é casado com Mildred, mais uma louca alienada desse mundo completamente esquisito e barulhento, propositalmente, para não deixar as pessoas pensarem. Essa é a intenção de todas as invenções, não deixar que as pessoas conversem ou pensem. Elas acreditam que a diversão é escutar a rádioconcha, assistir os telões que tagarelam sem parar, dirigir a 220km/h, o que não deixa ninguém pensar em mais nada a não ser no perigo. Toda a população é alienada, inclusive Montag.

É aí que entra Clarisse McClellan, uma garota prestes a fazer 17 anos que fica andando pela rua de madrugada. Ela quem começa a questionar tudo na sua frente, a colocar pensamentos diferentes na sua cabeça, falar, conversar, dar um novo ponto de vista. E ele que amava ser bombeiro, passou a se questionar.
Palmas para mim que senti cheiro de fumaça e saí correndo pra bater a foto!
Foi em um chamado que Montag perdeu a cabeça. Uma pessoa resolveu queimar juntos aos seus livros e ele não conseguiu parar de se questionar: O que tem de tão importante nesses livros para fazer uma pessoa morrer no fogo junto à eles? E assim, sai em busca de respostas.

Não é um livro fácil de ler, tem muitas expressões diferentes e monólogos meio viajados, se é que dá pra me entender. Apesar disso, é uma leitura rápida. 201 páginas lidas em um dia. Isso porque, apesar de umas dificuldades com as palavras, é tem um pouco de ação e a curiosidade para descobrir o que acontece com o personagem é insuportável. 

E claro, tem a reflexão. Senti uma crítica muito forte quanto à alienação das pessoas por conta da mídia e do governo, a lavagem cerebral que tudo isso que a gente assiste causa em nós. A libertação do pensamento coletivo e totalmente deturpado de tudo. É uma leitura muito interessante e reflexiva, válida para todos que desejam mudar um pouco o gênero de leitura e se deixar pensar um pouco.

Autor: Ray Bradbury
Editora: Globo
Onde Comprar: Saraiva | Goblo Livros | Cultura
LIDO DA BIBLIOTECA

14 comentários:

  1. gente, amei preciso muito desse livro na minha vida. hoje na hora do meu almoço vou ver na livraria se eu acho e vou comprar. Ai quero ver ter tempo de ler kkkk

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Que diferente a história desse livro!
    Gostei da sua resenha, me passou uma sensação turbulenta, acho que é exatamente como eu me sentiria lendo o livro. Vou salvar pra procurar por ele depois! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada ♡ ele é bem diferente mesmo. Procura mesmo, espero que goste.

      Excluir
  3. Primeira resenha que vejo e me desperta curiosidade, já que é um livro mais "quebre a cabeça" do que "desvende minha história" muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, bizarro! É um livro realmente diferente dos outros, deu vontade de saber mais da história, são tantos livros na listinha que até assusta! kkkkk Mais um pra ler. <3

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha está incrível e eu realmente gostei da história (pelo menos do jeito que você contou). Vou procurar pra ler também. É bem diferente do senso comum né!?
    Beijo
    www.raaymilhomem.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, parece um livro bem diferente e reflexivo, embora tenha uma linguagem um pouco difícil. Me interessei, mas a minha listinha tá enorme kkkk

    ResponderExcluir

  7. amei :)
    ainda não conhecia esse livro e pela sua resenha já quero.
    Gosto muito quando os livros nos passam uma mensagem verdadeira, ai você pensa: isso não é de verdade e então tudo começa a fazer sentido kkkk..... Tipo 1984 já leu?
    já vou anotar o nome aqui na agendinha de livros pois com toda certeza vou ler em breve.
    adorei
    ótima quarta
    bjo
    Tati C.

    ResponderExcluir
  8. Gostei! Ta muito legal, vc tem um dom de fazer com que livros que aparentam ser chatos se tornem legais kkkkk

    ResponderExcluir
  9. Olá moça, parabéns pela resenha. Adorei a história, fiquei bem curioso, me chamou a atenção. Mesmo sendo uma leitura difícil pelo que entendi...beijos! :)

    ResponderExcluir
  10. Nossa bem diferente esse livro, mas vou compra-lo , me chamou muito atenção
    adorei a resenha, beijos linda

    Taynara Mello

    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir

Adaptado por Isabelle Felicio

Tema Base por Butlariz