14/06/2017

Resenha | A inesperada herança do Inspetor Chopra

Chopra é um homem honesto em meio a muitos homens desonestos. A cada dia a Índia crescia, e com esse crescimento vinham coisas boas e coisas ruins. A riqueza de uns aumentava exponencialmente e a pobreza de outros crescia em escala maior ainda. Mumbai era tão cheia de gente que era fácil para o caos se instalar. Mendigos em todo lugar, esgotos à céu aberto, roubos, corrupção, mortes. E ainda assim, Chopra acreditava no que há de melhor na Índia. 

O inspetor estava prestes a se aposentar devido a questões de saúde, e foi surpreendido com uma confusão na frente da delegacia logo no seu último dia. Um garoto havia morrido e a mãe estava causando um alvoroço com os policiais, com palavras fortes, dizendo que não havia justiça para os pobres. O corpo ainda estava na delegacia e a família não havia sido avisada do óbito, mais um motivo para a raiva dela.

Aparentemente o garoto havia morrido afogado, e o caso já havia sido encerrado. Chopra não podia fazer nada pelo caso mesmo que desejasse. 
Como se não bastasse, naquele mesmo dia ele havia recebido não só a notícia de que herdara do seu tio Bansi um bebê elefante como o próprio já havia sido entregue no condomínio em que morava, o qual não aceitava nem animais de pequeno porte, imagine um elefante. O tio havia dito na carta que aquele não era um elefante comum.

A questão era que Chopra não conseguia deixar as palavras da mãe desolada de lado. Ele pensava no que ela dizia e sabia que tinha que descobrir o que aconteceu com o filho dela. Tentou fazer com que a polícia investigasse, mas os superiores já tinham tomado sua decisão. E assim ele tomou a investigação para si, ignorando todos os avisos médicos e a preocupação da esposa.

Essa investigação acabou o levando para terrenos cada vez mais perigosos, envolvendo-o em segredos muito bem guardados. O que a polícia pensava ser um simples caso de afogamento era na verdade uma coisa muito maior.
É a minha primeira vez lendo uma história que se passa na Índia, então tive impressões boas e ruins do local. Chopra amava muito seu país, sua cidade, sua cultura, e essa é com certeza a razão que me fez ter vontade de conhecê-la. Ele acreditava no futuro do seu país, mesmo com a modernidade tentando arrancar a cultura e os costumes. Ele é um homem íntegro, fiel e extremamente correto.

Me envolvi facilmente com a história. A narrativa é bem leve, apesar de ser um livro de investigação, e com certeza o querido baby Ganesha ajuda com isso. Eu queria que o mistério fosse resolvido, queria saber quem eram os culpados, e mesmo com tudo isso acontecendo, vinha a preocupação com o o elefantinho. Ganesha tem seu momento protagonista na história, mostrando em ações o que tio Bansi contou. Quase derramei lágrimas com o momento. 

É uma leitura maravilhosa, que te prende logo no primeiro capítulo. Te envolve não só com a trama principal, que é muito maior do que você pensa, mas com o desejo de conhecer um pouco melhor os personagens e saber o que vai acontecer a eles.


Autor: Vaseem Khan
Editora: Morro Branco
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adaptado por Isabelle Felicio

Tema Base por Butlariz